A plástica dos olhos é dolorosa?

A cirurgia plástica ocular é uma subespecialidade da oftalmologia que auxilia os pacientes a melhorarem tanto aspectos estéticos, quanto aspectos funcionais da região ocular. Isso inclui a amenização de rugas de expressão, excesso de pele, bolsões de gordura, pálpebras caídas, dentre outros problemas que acometem a área.

As cirurgias plásticas realizadas na região dos olhos, são feitas com o paciente sedado e por isso não doem. A maioria dos procedimentos exige uma sedação leve, mas eficiente.

Durante o pós-operatório, grande parte dos pacientes sentem alguma tensão ou sensação de areia nos olhos, mas são raros os casos em que os pacientes relatam sentir dores, sendo uma recuperação muito tranquila.

Ainda tem dúvidas sobre a cirurgia plástica nos olhos? Entre em contato conosco.

Por que temos olheiras

Plástica dos Olhos - Blog - Por que temos olheiras

A primeira coisa que uma pessoa procura olhar quando conversa com você, são seus olhos. Afinal, eles são o centro da atenção. São os responsáveis por transmitir confiança ou até mesmo, para conquistar.

Mas a “beleza” dos olhos está intrinsecamente ligada a região que ele está. Isso inclui as sobrancelhas, a lateral do rosto e por fim, os bolsões palpebrais – as famosas olheiras. Por isso é importante ter toda essa região jovem e bem cuidada.

Mas uma pergunta que acomete muitos pacientes é sobre as olheiras, pois da região dos olhos, é a parte que mais gera “incômodo”, tanto por parte de mulheres como de homens.

Sobre as olheiras:

A pálpebra normal de uma pessoa jovem está cheia, lisa e não tem nenhum círculo escuro debaixo dela. Com o envelhecimento da face, a gordura da bochecha e a pálpebra inferior se separam. Isso ocorre porque a bochecha cai com o envelhecimento, o que torna a pálpebra inferior mais frouxa e permite que a gordura da pálpebra venha para a frente. Isso cria um espaço vazio entre a gordura das pálpebras inferiores e a gordura da bochecha.

Como normalmente estamos expostos luz, os bolsões criam uma “sombra” nas pálpebras inferiores, que pioram o aspecto das olheiras. Existe uma técnica muito interessante para se corrigir este problema: a transferência de gordura. Consiste em “transferir” os bolsões de gordura para áreas de depressão nas pálpebras, assim elas se tornam mais lisas sem depressões e abaulamentos, o que acaba com o efeito de “sombra” que agravam as olheiras.

Benefícios da Cirurgia Plástica Ocular


A plástica ocular é uma especialidade da oftalmologia que cuida dos problemas referentes as pálpebras, órbita e vias lacrimais, aprimorando a parte estética.

O processo de envelhecimento da pele começa por volta dos 30 anos. Entretanto os melhores candidatos são os pacientes a partir de 40 anos, pois já é possível indicar a cirurgia completa, com retirada de bolsa e pele das pálpebras inferiores e superiores.

As cirurgias de plástica ocular são divididas em duas partes:

Plástica Restauradora: visa melhorar o posicionamento das pálpebras e dos cílios, desobstruir as vias, tumores nas pálpebras e pálpebra caída.

Plástica Estética: responsável na remoção do excesso de pele e bolsas de gordura nas pálpebras. A cirurgia estética tem a finalidade de melhorar e rejuvenescer o olhar, reparando os corolários do enfraquecimento palpebral.


Benefícios da cirurgia plástica ocular:

  • Melhora a auto estima;
  • Corrige imperfeições do rosto;
  • Rejuvenesce a pessoa;
  • Trata doenças;
  • Melhora o campo visual

Para fazer a cirurgia é necessário consultar-se com um profissional capacitado que possa realizar os procedimentos da plástica ocular com conforto e segurança necessária para que a cirurgia cause o retorno positivo que você deseja.

Bolsão palpebral

Significa um deslocamento das gorduras na pele palpebral, e são conhecidas também como bolsas. Geralmente ocorre por volta dos 50 anos por uma debilidade do septo orbitário, em raros casos elas são observadas na juventude. Os bolsões palpebrais geram uma aparência de cansaço nas pessoas.

O método para o rejuvenescimento da região é feito em 20 minutos e pode ser realizado com anestesia local. Para a melhora desse quadro é feito a realocação ou a retirada dos tecidos moles das pálpebras inferiores. O procedimento não deixa cicatrizes visíveis na pele, e o melhor, não é necessário levar pontos.

É importante observar que os olhos e as pálpebras chamam muito a atenção na aparência facial. Nós melhoramos a feição do paciente e utilizamos métodos meios eficazes, e o mais importante, gerando resultados mais naturais. Devolvendo um olhar mais jovem e sereno.

Para mais informações entre em contato conosco.

Indicações para se fazer cirurgia plástica ocular

Por volta dos 30 anos começa um pequeno processo de envelhecimento e vai aumentando ao longo dos anos. É comum após essa idade que as pessoas procurarem um cirurgião para reparar as áreas afetadas pelo tempo.

Para quem é indicado:
 
– Para quem quer corrigir as imperfeições de nascença;
– Para quem quer reparar os efeitos do tempo nos olhos;
– Para pessoas que sofrem com excesso de pele nas pálpebras;
– Pós operatório, para corrigir eventuais cirurgias;
– Em biopsias

JAMA Facial Plastic Surgery

Não sei se todos sabem que há alguns anos venho me dedicando a uma técnica de lift de terço médio da face com cortes mínimos. Trata-se de uma técnica de rejuvenescimento utilizada durante a blefaroplastia inferior (cirurgia das pálpebras inferiores).
Hoje, acabei de ter a felicidade de ver minha técnica publicada em uma revista internacional de destaque em cirurgia plástica facial, O JAMA Facial Plastic Surgery.

Acesse aqui o artigo completo

Cuidados ao se realizar um preenchimento facial.

Dentro de poucos minutos, com aplicações feitas no consultório, voce pode melhorar sua aparência e rejuvenescer muitos anos sem cirurgia. Trata-se “preenchimento facial”, uma técnica minimamente invasiva que vem ganhando popularidade nos últimos anos devido aos resultados imediatos e recuperação rápida. Entretanto, o Dr. Limongi adverte sobre os cuidados necessários para tal procedimento.

O preenchimento facial pode ser feito por preenchedores (“fillers”) temporários ou permanentes. Os preenchedores permanentes como o PMMA (polimetilmetacrilato) ou Metacril, apesar de terem baixo custo podem levar a complicações severas. Assim, principalmente na região periocular, devemos optar por preenchedores do tipo temporários como o ácido hialurônico.

Este tipo de aplicação deve, obrigatoriamente, ser feita com acompanhamento de especialistas, uma vez que este procedimento implica em um cuidado minucioso, e se feito de maneira incorreta, pode causar sérios problemas.

Veja aqui a entrevista completa do Prof. Dr. Limongi, para o Cosmetic Surgery Times.

Preenchimento facial

A região ao redor dos olhos (periorbital) é desafiadora devido a sua delicada anatomia. Irregularidades de contorno, alterações de cor e nodularidade após injeção, podem ser mais
evidentes na região periocular, do que em outras zonas da face, devido a pele fina desta região e sua anatomia peculiar. O Prof.Dr. Limongi publicou recentemente um artigo científico deste assunto em uma importante e conhecida Revista Americana de Estética, o “Aesthetic Surgery Journal”.

No artigo ele aborda as medidas e cuidados para se evitar complicações durante os
preenchimentos faciais nesta região. O Prof.Dr. ressalta que a área ao redor dos olhos deve ser abordada por profissional qualificado que tenha amplo conhecimento da anatomia desta região. Além disso, os preenchedores (fillers) usados para este procedimento devem ser do tipo temporários como o Restylane, evitando os definitivos, por exemplo o Metacril.

Para maiores informações a respeito do assunto, acesse o artigo publicado pelo Prof.Dr. Limongi no link abaixo:

https://asj.oxfordjournals.org/content/36/2/132

Meu filho lacrimeja muito…. O que será que ele tem?

Se uma criança apresentar quadro de lacrimejamento em um dos olhos ou até mesmo nos dois, provavelmente ela nasceu com algum grau de obstrução do canal da lágrima.
 
A orientação do Prof. Dr. Limongi é procurar um oftalmologista para uma avaliação e caso este suspeite do diagnóstico de obstrução congênita das vias lacrimais, um cirurgião plástico ocular deve ser consultado. O Prof.Dr. já publicou vários artigos científicos sobre este assunto, sendo um deles, em renomada Revista internacional: o “Journal of American Association for Pediatric Ophthalmology and Strabismus” e outro nos Arquivos Brasileiros de Oftalmologia”. Para saber mais clique aqui.
 
Ele ressalta a importância do diagnóstico precoce destes casos pois quanto antes o tratamento, menores as chances da criança necessitar de uma cirurgia com cortes.
 
Para maiores informações a respeito do assunto, acesse os artigos publicados pelo Prof.Dr. Limongi nos links abaixo:
 
Computed tomographic dacryocystography in children undergoing balloon dacryoplasty

Dilatação por cateter-balão (dacrioplastia) para tratamento das obstruções congênitas do ducto lacrimonasal

Plástica dos Olhos em Goiânia

A Plástica dos Olhos, também conhecida como Cirurgia Plástica Ocular, é uma subespecialidade da Oftalmologia que visa rejuvenescer a região das pálpebras, testa e bochechas; e tratar as doenças desta região.

O Cirurgião Plástico Ocular é um médico oftalmologista que teve treitamento adicional de 2 a 3 anos em cirurgia plástica ao redor dos olhos. Nestes locais, existem tanto problemas funcionais (pálpebras caídas, pálpebras viradas para fora, câncer de pele, fraturas orbitais, doença ocular tireoidiana, entre outros) quanto os problemas relacionados à estética (rugas de expressão, excesso de pele, bolsões de gordura, entre outros).

O Dr. Limongi já escreveu vários capítulos de livro sobre esses temas e desenvolveu técnicas que utilizam pequenas incisões invisíveis dentro das pálpebras para elevar as bochechas flácidas ou os supercílios caídos. No procedimento conhecido como o “Lift Palpebral”, muitas vezes feito em conjunto com a cirurgia de blefaroplastia, os tecidos moles da bochecha ( músculo orbicular flácido e gordura) são elevados e reposicionados para sua localização normal, suavizando os vincos e dobras no terço médio da face (“bigode chinês”).

É importante mencionar que todos estes procedimentos são normalmente feitos sob anestesia local com sedação, sem a necessidade de internação.