O que é?

O espasmo palpebral isolado refere-se ao blefaroespasmo essencial ou benigno, que é uma alteração bilateral idiopática caracterizada por repetidas contrações involuntárias do músculo orbicular do olho(músculo que fecha os olhos).

Quais são os sintomas?

O principal e mais grave sintoma é a cegueira funcional, ocasionada pela contração involuntária do músculo orbicular do olho. O quadro clínico se instala de maneira insidiosa e normalmente o diagnóstico é feito retrospectivamente, com a progressão dos sintomas e a interferência das atividades diárias. Estes sintomas são exacerbados por condições ambientais como luz solar, brilho, estímulo optocinético, estresse e relações interpessoais.

Existe tratamento?

Existem várias modalidades de tratamento para blefaroespasmo essencial, desde terapias alternativas, como psicoterapia, acupuntura e fitoterapia, a medicamentos incluindo benzodiazepínicos, anticolinérgicos e serotoninérgicos. Porém o único tratamento considerado eficaz atualmente é a aplicação de Toxina Botulínica (Botox®).

A toxina botulínica tem sido considerada a droga de eleição para as distonias faciais. A toxina age bloqueando a liberação de acetilcolina na junção neuromuscular e nas sinapses colinérgicas periféricas, causando paralisia muscular.

Os casos que não melhoram com a aplicação de Toxina Botulínica, podem ser submetidos à cirurgia(Miectomia do Orbicular).

Para maiores informações, acesse:
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-27492003000100003