O que é ptose palpebral?

Ptose palpebral ou pálpebra caída  é o termo usado para a queda da pálpebra superior sobre o olho. A pálpebra pode descer ligeiramente, ou pode até cobrir a pupila(“menina dos olhos”) inteiramente. Em alguns casos, a ptose pode ser tão severa que pode restringir e até mesmo bloquear a visão normal.

Quais sintomas podem ocorrer?

A pessoa com ptose pode apresentar fortes dores de cabeça devido à contração excessiva do músculo frontal (testa) para elevar a pálpebra que está caída. Além disso o campo visual superior fica prejudicado.

A Ptose pode:

  • Afetar um ou ambos os olhos
  • Ser herdada
  • Estar presente ao nascimento (Ptose congênita)
  • Ocorrem mais tarde na vida (Ptose adquirida)

Que problemas podem resultar da ptose em crianças?

O problema mais sério associado com a ptose palpebral congênita é o risco da criança desenvolver Ambliopia (olho preguiçoso), que é uma baixa visão em um olho que não desenvolveu visão cortical normal durante a infância. Para o desenvolvimento adequado do córtex cerebral visual, os olhos precisam ser estimulados por enorme quantidade de luz e cores durante os primeiros anos de vida. Caso a pálpebra caída bloqueie o eixo visual e assim a entrada de luz no olho, a criança apresentará Ambliopia.

Existe tratamento?

Tanto a Ptose congênita quanto a adquirida podem ser corrigidas cirurgicamente através de técnicas pouco invasivas, por via interna ou externa, de acordo com a intensidade e o tipo de Ptose.